Tetraparesia espástica sequela de parto (3)

Ir em baixo

Tetraparesia espástica sequela de parto (3) Empty Tetraparesia espástica sequela de parto (3)

Mensagem por amaral bernardo em Qui 04 Abr 2019, 06:29

"Efetivamente é a doente que tem uma tetraplegia espástica, complicação do seu próprio nascimento"

(Responde Fernando Lopes)
 
 
Neste caso o código O94 não se aplica nesta doente por ser um código referido à mãe, que teve o parto, e não ao filho que dele resultou.
Trata-se de uma sequela (de traumatismo) do nascimento que se enquadra na categoria G80:
 
G80 Cerebral palsy 
Excludes1: hereditary spastic paraplegia (G11.4) 
G80.0 Spastic quadriplegic cerebral palsy
Congenital spastic paralysis (cerebral)
 
 
Fernando Lopes
 
------------------------------------------ (2) --------------------------------------------
 
Olá
 
 
"Relativamente à tetraparésia espástica o alerta emitido é: 'o diagnóstico O94 deve ser aplicado apenas a mulheres entre os 12 e os 55 anos'.
 A nota de alta refere que se trata de uma mulher de 75 anos internada por pielonefrite a quem foi colocada NPC e com antecedentes tetraparésia espástica em consequência de lesão neurológica provocada pelo parto.
 Mantêm-se os dois códigos e ignora-se o alerta?"
 
 
Sim, se a tetraparésia é uma sequela duma complicação do parto, o código O90 é aplicável na classificação de "...conditions specified as such, or as late effects, which may occur at any time after the puerperium". As sequelas são isso mesmo: uma condição que fica depois de a situação aguda ter passado.
 
Os alertas da idade (Age conflit) que comportam Perinatal/Newborn diagnoses (age 0 years only), Pediatric diagnoses (age 0 through 17), Maternity diagnoses (age 12 through 55) e Adult diagnoses (age 15 through 124) são alertas do Medicare Code Edits (MCE) para o agrupador americano (MS-DRG) e o seu objetivo é identificar situações de exceção que podem resultar de erros circunstanciais de codificação ou de recolha. É necessário verificá-los. Não existindo erro devem ser confirmados e o episódio encerrado.
 
Um enfarte cerebral pode acontecer excecionalmente numa criança; uma gravidez numa mulher com mais de 55 anos; e os códigos de pediatria "Chapter 16 Codes may be used throughout the life of the patient if the condition is still present." (ICD-10-CM Official Guidelines for Coding and Reporting, FY 2019, Page 69 of 120)
 
 
------------------------------------------ (1) --------------------------------------------  
 
"Como codificar tetraparésia espástica sequela de parto"
 
 
Falta aqui informação.
Um parto normal não causa sequelas.
Se a tetraparésia tiver resultado de uma complicação do parto será aplicável a categoria O94
 
O94 Sequelae of complication of pregnancy, childbirth, and the puerperium 
Note: This category is to be used to indicate conditions in O00-O77.-, O85-O94 and O98-O9A.- as the cause of late effects. The sequelae include conditions specified as such, or as late effects, which may occur at any time after the puerperium 
Code first condition resulting from (sequela) of complication of pregnancy, childbirth, and the puerperium
 
E, de acordo com as orientações para a codificação de sequelas
 
Sequela (Late Effects)
Coding of sequela generally requires two codes sequenced in the following order: the condition or nature of the sequela is sequenced first. The sequela code is sequenced second. (ICD-10-CM Official Guidelines for Coding and Reporting, FY 2019, Page 16 of 120)
Sequencing of Code O94
This code, like all sequela codes, is to be sequenced following the code describing the sequelae of the complication. (ICD-10-CM Official Guidelines for Coding and Reporting, FY 2019, Page 68 of 120)
 
ficará:
G82.50 Quadriplegia, unspecified
O94      Sequelae of complication of pregnancy, childbirth, and the puerperium 
 
 
Fernando Lopes
amaral bernardo
amaral bernardo

Mensagens : 282
Data de inscrição : 19/12/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum